"Não somos seres humanos em uma esperiência espiritual; mas sim, seres espirituais em uma experiência humana".

quarta-feira, 17 de maio de 2017

As Estações do Ano e a Alimentação nos Cinco Elementos da MTC


Os Cinco Movimentos - Arte digital: Henrique Vieira Filho

Primavera

                O elemento predominante na Primavera é a madeira, o fator climático característico é o vento, o órgão mais sensível é o Fígado, a víscera a vesícula biliar (F/VB) e a emoção predominante é a raiva; isto significa que na primavera estaremos mais expostos a crises de mau humor por estarmos mais irritadiços. Pode- se ter acessos de raiva com mais freqüência e com mais facilidade, ficar ressentidos ou frustrados. Na realidade, este fígado sensível é uma grande usina, encarregada de distribuir a energia que fabrica a todos os setores do nosso corpo; a qual é estimulada pelo sabor ácido.
               O sabor picante tonifica o fígado, o ácido dispersa a energia e o doce harmoniza. Assim, é mportante saber como os alimentos podem alimentar a nossa raiva ou acalmá-la.
               Deve- se reduzir o consumo de alimentos de sabor ácido (frutas ácidas, alho, vinagre, picles e vinho) para não cair em excesso. Para proteger o fígado é preciso comer coisas de natureza morna e de movimento ascendente, como: brotos, salsa, coentro, cebolinha, manjericão e alcachofra, pois eliminam as toxinas do fígado.

Verão
              O elemento predominante agora é o fogo. Nosso Coração é agora, o órgão interno mais solicitado e a víscera o intestino delgado (C/ID), regendo os vasos sangüíneos e se manifestando na língua. O coração tem como emoção predominante a euforia e o sabor na natureza é o amargo.
              Nessa estação, a sabedoria consiste em saber que evitar os amargos, frituras e gorduras, pode  nos manter mais serenos naturalmente; ajudando nosso corpo a auxiliar nossa mente.
               Nossas energias e emoções emanam do nosso interior em direção ao exterior; desse modo quando há um desequilíbrio nesse elemento, má digestão, mãos e pés frios e dificuldade de concluir o que foi iniciado podem ocorrer.
               O salgado é o sabor que tonifica o coração, assim como o doce e o amargo dispersam o excesso de energia e o ácido harmoniza esse elemento.
              Para proteger o fogo é bom tomar um digestivo amargo: café ou chá verde e não esquecer do jiló. Muita vontade de chocolate nessa estação, esgota a energia dos rins e tira o apetite por comida.

Canícula

               Canícula é o nome dado pelo chineses aos dezoito últimos dias de cada estação, e é considerada por eles a quinta estação do ano. O elemento predominante é a terra. A época é a das chuvas e o fator climático predominante é a umidade. O órgão em evidência é o Baço-pâncreas, a víscera o estômago (BP/E) e a emoção que o sensibiliza é a preocupação.
              O pensamento obsessivo e as idéias fixas debilitam o meridiano do baço-pâncreas (BP). Quando nos fixamos em qualquer coisa, estamos indo contra o movimento natural do universo, que é de contínua transformação e isto é o desequilíbrio.
              Nos dias de Canícula, mais do que habitualmente, deve- se evitar os excessos.
              O sabor predominante é o doce (farinhas, massas e doces). Isto significa que deve- se reduzir esse sabor na alimentação e evitar os extremos: alimentos muito quentes, como as pimentas e muito frios, como o melão e a melancia.
              A mudança de hábitos no dia- a- dia, empregando bem o tempo em atividades criativas, evita a “pré-ocupação” com coisas que ainda não aconteceram, jogando preciosa energia fora. Pesquisas ocidentais mostram que o açúcar inicialmente induz à formação de serotoninas, substâncias que dão uma sensação de bem- estar; por isso que as pessoas quando estão preocupadas ou ansiosas sentem vontade de doces. Porém este bem- estar é  passageiro e logo substituído por mais ansiedade e depressão.
             O sabor doce tonifica o baço, o amargo dispersa a energia e o salgado e o amargo harmonizam.
             Zinco é o mineral que cria problemas para o elemento terra, começando pela fome por doces. A carência de Zinco aparece em pessoas que deixaram de comer carne ou passaram a comer fibra vegetal em excesso.

Outono

              Nessa estação o Yang decresce e o Yin começa a se manifestar. O elemento é o metal. O órgão em evidência é o Pulmão e a víscera o intestino grosso (P/IG). Os pulmões, além de função respiratória, controla o nosso volume de água, ou seja, a umidade no nosso organismo.
             Nessa época do ano as chuvas se foram, predominando a secura. O sabor picante (gengibre, nabo, azeitona, pimenta verde, caroço de algodão, bebidas alcoólicas, iogurtes, queijos, carne bovina) deve ser reduzido especialmente nesta época, por outro lado este elemento necessita de raízes - bardana, lótus e salsão.
              As emoções que debilitam o meridiano do pulmão são a tristeza, a melancolia e o luto. O pulmão 'cuida' do tesouro sem o qual o coração não reina. O ácido tonifica o pulmão, o picante dispersa a energia e o amargo harmoniza.

Inverno

              Nessa estação do ano o Yin máximo se instalou. Ao inverno corresponde o elemento água, o órgão é o Rim e vícera bexiga (R/B). A emoção que desequilibra o rim é o medo; medo da morte, pânico, insegurança... A Medicina Tradicional Chinesa (MTC), situa no meridiano dos rins a sede maior de nossas energias, vitalidade e sexualidade; local no qual é armazenada a energia ancestral, nossa 'reserva energética', aquela que não é reposta ao longo da vida. 
              O sabor presente é o salgado, assim deve- se reduzir o sal e o açúcar da alimentação, pois o meridiano dos rins rege os ossos, e o excesso de açúcar desmineraliza os ossos. É momento de comer feijão, sopas, carnes. Alimentos bem temperados com temperos mornos (salsa, cebolinha, orégano e manjerona ), e raízes como bardana, abacaxi e coentro são bem-vindos. A comida é pouco suculenta e deve- se evitar o consumo de bebidas geladas.
             O sabor amargo tonifica os rins, o salgado dispersa e o picante harmoniza.           
             Os chineses dizem que no Inverno, a energia do mundo está 'trancada',  por isso é  hora de se recolher a ambientes fechados, aquecidos e planejar; não sendo o melhor momento para começar uma atividade nova, apenas delineá-la, imaginá-la, visualizá-la, planejá-la.

terça-feira, 16 de maio de 2017

O Macro e o Micro Cosmo e os Cinco Elementos da MTC

Tudo aquilo que conhecemos possui o que os chineses chamam de energia CHI ou energia vital. A partir disso, os chineses dividiram essa energia em cinco elementos ou em cinco diferentes manifestações da energia CHI na Natureza, os quais interagem sem cessar.
Essa mesma relação entre os cinco elementos, existe também dentro do ser humano em uma escala menor. E da mesma forma que no macro- cosmo as relações entre os elementos modificam a Natureza, no micro- cosmo não é diferente; os mesmos modificam a condição do ser humano, através das relações de geração/dominação ou construção/destruição. Eles se “criam” ou se “destroem” em ciclos naturalmente estabelecidos, conhecidos como ciclos construtivos e destrutivos.
O ciclo construtivo cria ou gera harmonia e representa uma transformação positiva: a madeira alimenta o fogo; que gera a terra; que gera o metal; que gera a água; que gera a madeira, que por sua vez gera o fogo e o ciclo continua eternamente.
No ciclo destrutivo, os cinco elementos interagem de maneira forte e competitiva: o metal, como uma lâmina afiada, corta a madeira; a madeira retira nutrientes da terra; a terra represa o movimento da água; a água apaga o fogo; e o fogo derrete o metal.




Elemento Madeira
MADEIRA – representa o inicio ou começo do ciclo vital, por simbolizar a Energia que se expande em todas as direções. É nesta fase do ciclo que as coisas emergem e começam a crescer. Representa a primavera, o Sol que nasce, a direção leste e sua cor é o verde. É um elemento combustível e sua forma é cilíndrica. Excesso de Madeira no ambiente pode causar: teimosia, critica, aceitar a opinião alheia, etc. Para equilibrar o ambiente coloque o elemento Metal ou elemento Fogo. Falta de Madeira no ambiente torna as pessoas passivas. Para equilibrar aplique o elemento Água ou aumente o elemento Madeira.

Elemento Fogo
FOGO – representa o auge do ciclo vital, porque a energia do fogo projeta-se para cima. Produz calor e movimento. É elevado e relacionado com a cor vermelha. Representa o verão e a lua cheia e luminosa. Esta associada à Fênix Vermelha e sua direção é o sul. Excesso de Fogo no ambiente traz raiva, intolerância e agressividade. Para equilibrar o ambiente adicione o elemento Água ou o elemento Terra. Falta de Fogo no ambiente, pode provocar passividade e introspecção. Para equilibrar deve-se adicionar o elemento Madeira ou aumentar o próprio elemento Fogo.



Elemento Terra
TERRA – representa o momento de pausa do ciclo vital. A energia da terra move-se horizontalmente em volta do ciclo de  seu próprio eixo e por esse motivo afeta o período de mudança entre cada estação. É sólida, fixa e mutável. É representado pelo amarelo, pela forma quadrada e pelo inicio da lua minguante. Excesso de Terra no ambiente causa seriedade e tristeza. Equilibre aplicando o elemento Madeira ou elemento Metal. Falta de Terra no ambiente atrai egoísmo, falsidade e oportunismo. Equilibre adicionando o elemento Fogo ou acrescente mais elemento Terra.

Elemento Metal
METAL – é o crepúsculo do ciclo natural. Está associado ao Tigre Branco e é representado pela cor branca e pelas cores metálicas e sua forma é circular. É um elemento mutável. Manifesta-se no Sol poente. Sua estação é o outono e sua direção é o oeste. Como é produzido pelo movimento interior de energia, é o mais denso de todos os elementos e indica que a energia esta decrescendo. Excesso de Metal no ambiente causa discussões e a intolerância. Para equilibrar, introduza o elemento Água ou o elemento Fogo no ambiente. Falta de Metal no ambiente provoca timidez. Para equilibrar, introduza no ambiente o elemento Terra ou aumente a presença do elemento Metal.

Elemento Água
ÁGUA – é o início de um novo ciclo, quando as coisas alcançam seu ponto máximo de descanso. É um elemento penetrante e maleável. Sua forma é ondulada e sua cor é preta ou azul. Representa o inverno, o norte e a Tartaruga Preta. Excesso de Água no ambiente provoca excitação exagerada e angústia. Equilibre introduzindo no ambiente o elemento Terra ou o elemento Madeira. Falta de Água no ambiente traz pouca mobilidade e trava a eficiência das pessoas. Equilibre adicionando elemento Metal ou aumentado o próprio elemento Água.



Saber identificar os cinco elementos e suas relações no ambientes ou no ser humano requer muito estudo e experiência.
Os desequilíbrios energéticos quando no físico, ou doenças; se manifestam depois que as perturbações energéticas já estiverem se cristalizado nos padrões estruturais sutis dos corpos de freqüência superiores.
Uma das melhores formas de corrigir as disfunções nos corpos sutis, é a administração de doses terapêuticas de energias sutis de freqüência específicas, na forma de remédios vibracionais. Os remédios vibracionais geralmente são as essências ou tinturas, feitas com ervas ou flores, conservantes e água.
Outro remédio vibracional que pode ser usado para  o reequilíbrio dos corpos sutis é a tintura das cores.
Essa tintura pode ser preparada colocando-se água destilada dentro de uma garrafa de vidro colorido ou que tenha sido embrulhada em um plástico colorido, e em seguida expor o recipiente à luz do Sol. Dessa forma a água fica carregada com as freqüências energéticas  do filtro de cor específico.
O uso das tinturas de cores, também conhecida como terapia hidrocromática, demonstra o princípio segundo o qual a água é capaz de captar e armazenar uma variedade de características vibracionais e utilizá- las com o propósito de reequilibrar os corpos sutis até alcançar o reequilíbrio do corpo físico.